Mais de 150 indígenas do povo Xukuru vindos de Pesqueira, no agreste pernambucano, desembarcaram em Juazeiro do Norte na noite desta quarta-feira, 15 de dezembro, para pagar uma promessa feita a Padre Cícero Romão Batista em agradecimento à legalização das terras onde vivem.

"Foi o pedido do meu pai, o cacique Xikão, assassinado pela luta, pela terra, do território Xukuru. O mesmo, quando iniciou a luta junto com o nosso pajé, seu Zequinha, e todas as nossas lideranças, se comprometeu de, ao término de todo o processo de regularização, ele viria aqui, em caminhada com os nossos guerreiros, agradecer a graça alcançada e pela conquista do espaço sagrado", explicou o cacique Marcos Xukuru. 

Ao chegarem à Casa da Mãe das Dores pediram vivas, rezaram e cantaram agitando a macara, um dos símbolos da cultura Xukuru, cuja aldeia, localizada na Serra do Ororubá, foi caminho para o Padre Cícero quando este precisou tomar o navio no porto do Recife em direção a Roma.

O reitor da Basílica Santuário, Padre Cícero José, ressaltou que a diversidade cultural e étnica ajuda a fortalecer a vivacidade da Igreja, como é desejo do Papa Francisco.

"Nessa troca de experiências, de culturas e, ao mesmo tempo de acolhida, é que nós vamos vivendo a experiência de caminhar juntos. E os indígenas nos dão essa grande lição do cuidado com a casa comum"

Após visitar a Basílica, os indígenas pernoitaram no Santuário dos Franciscanos. Nesta quinta, a peregrinação segue em direção ao Horto de Padre Cícero.

Jornalista Patrícia Mirelly

Basílica Menos de Nossa Senhora das Dores 

Juazeiro do Norte CE.